terça-feira, 15 de março de 2011

A tal da bruxa das bombas de chocolate

Lucas caminhou quase 30 minutos a pé. Triste ainda passou com seu triciclo, ofereceu carona, mas ele estava decidido. Precisava caminhar sozinho para mentalizar seu plano e conseguir depois provar para os amigos e família que isso tudo era real, apesar de parecer surreal. Avistou o hotel e lembrou do dia que se perdeu do Urso e entrou por uma porta que quase não voltou. Hoje, tinha consciência de que esse mundo era um pouco confuso e perigoso. Virou a esquerda e depois a primeira direita, olhou a casinha vermelha, fechou os olhos, respirou fundo e entrou.


- Bom dia, menino loiro – falou a bruxinha

- Bom dia, a senhora deve ser a bruxinha das bombas de chocolate – falou Lucas

- Souuuuuu eu mesma – retrucou gargalhando

- Sou amigo do Urso. Ele pediu para eu vir aqui buscar as bombas de chocolate.

- Hummmm. Você quer as bombas de chocolate mesmo?

- Quero!

- Já experimentou?

- Não, mas o Urso me disse que são as melhores.

- Curioso.

- Por quê? Não são as melhores?

- Claro que são, menino. O curioso aqui, é você! O que você quer realmente?

- As bombas.

- E se eu te disser que seu coração pede por outra coisa?


Lucas engole seco. Continua olhando para a bruxa, fecha os olhos e gagueja:


- Uma máquina fo-to-grá-fi-ca.

- Máquina fo-to-grá-fi-ca?????????????? pergunta com espanto

- É. Uma máquina fotográfica. Ia me ajudar muito.

- E o que seria uma máquina fotográfica?

- Você nunca viu uma máquina fotográfica?

- Não! Que tipo de máquina seria?

- Ué. Dessas que você aperta o botão e registra isso daqui!!!!– fala o menino apontando para as bombas de chocolate que estão no balcão.

- Uma máquina que registra as minhas BOMBAS DE CHOCOLATE??? Grita a bruxinha

- Nãããããããããããããão – retruca Lucas

- Mas que tipo de espécie é você? Um mago? Um bruxo? – pergunta ela desesperada

- Não senhora, sou do planeta Terra, onde máquina fotográfica é a coisa mais normal do mundo.

- Mas só se for no mundo de vocês! Normal ter uma máquina que registra bombas de chocolate??? E no mundo de vocês tem bombas de chocolate assim?



Lucas respira fundo, sabia que essa conversa não levaria a lugar nenhum. Nem ela poderia ajudá-lo.


- Olha bruxinha, faz o seguinte, embrulha 10 bombas de chocolate para o Urso, já vi que voce não poderá me ajudar com a maldita máquina fotográfica.

- De jeito nenhum!

- A senhora vai me ajudar?

- Não, claro que não.

- Hhummff. Quanto custa 10 bombas de chocolate, por favor?

- Não custa.

- A senhora faz de graça?

- Não, eu cobro. Mas não vou vendê-las para você.

- Não é pra mim, é pra o Urso!

- Ah tá. Então que o Urso venha buscar, proque em você eu não confio.

- Mas que idiotice. Acha que vou fazer o que com suas bombas? Eu vou conseguir uma máquina fotográfica e virei aqui para ate mostrar como você não entende nada da vida.

- Como eu não entendo nada da vida?

- Não entende, acho que sou um mago – fala ele rindo

- É esse seu pedido para o imperador?

- Uma máquina fotográfica? Pergunta ele espantado

- É!

- Não!

- Pois deveria ser, porque só assim você terá como provar. Aqui não tem máquina fotográfica.

- entendi. Ninguém pode me ajudar. Tem certeza que não quer vender as bombas? Terei que achar outro lugar para comprar para o Urso.

- Tenho! – responde a bruxinha


Lucas abaixa a cabeça, caminha para a porta da casinha um pouco triste, agora teria que percorrer o país inteiro para comprar as bombas de chocolate. E se o Urso reclamasse que não seriam as mesmas? Lucas dá meia e volta e fala:


- Não posso sair daqui sem experimentar a melhor bomba de chocolate!

- Não mesmo! Retruca ela.

- Então eu quero uma.

- Pode escolher, qualquer uma do balcão.


O menino nem para para pensar, vai direto na bomba coberta de chocolate com amendoim picado, sente o cheiro, fecha os olhos e morde a bomba.


- hummmmmmmmmmm

- Gostou, foi?

- Hummmmmmmmmmmmmmm. Com a boca cheia ainda tenta dizer: o Urso tinha razão. Terei que levar isso daqui para a minha mãe!


A bruxa apenas sorri e em menos de 5 segundos, lucas cai no chão desacordado.

Um comentário:

ZiZZo disse...

te amo trouxa