segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

A chegada

Depois de um ano e cinco meses viajando, o pequeno garoto Lucas chegou enfim ao seu desejado destino. Lugar escolhido: O país do sonho. Quem nunca ouviu dizer desse país? O lugar que realiza todos seus sonhos. Pelo menos é isso que contam. Lucas tem apenas sete anos. Mede 1.30cm, calça um all star camuflado tamanho 34. Segurando firme seu passaporte, passa pela divisa do país do desejo com país do sonho. Abre um sorriso enorme quando lê a placa: Bem-vindo ao país do Sonho!!!! Tenta segurar, mas a emoção é tão grande que seus olhos azuis enchem de água e transbordam em seu rosto. A senhora vestida com uma roupa cor de rosa, botas até o joelho e um chapéu triangular caminha até Lucas. Passa a mão em sua cabeça e tenta acalmá-lo.

- É normal menino, todos que chegam aqui choram... - consola a senhora de rosa
- É que eu demorei muito tempo para chegar aqui, sabe? Ninguém acreditou que viria, mas meus sonhos são tão importantes que..
- Que era necessário vir até aqui - completa a senhora
- Como a senhora sabe? - Indaga Lucas
- Ah! Trabalho aqui uns 150 anos, imagina quantas pessoas já me disseram isso?
- Como assim? A senhora trabalha 150 anos aqui???
- Trabalhando ora bolas!!!
- Mas ninguém vive 150 anos!!!
- Bem-vindo ao país dos sonhos!!! Aqui tudo se realiza!!!
- Eu vou pedir para viver 356 anos!!! - grita empolgado o menino
- Mas esse será seu único pedido realizado. - alerta a senhora
- Como assim? Aqui tudo não se realiza? - questiona Lucas
- Sim! Mas apenas um pedido se realiza! - explica
- E a senhora pediu para trabalhar 150 anos aqui? - pergunta o menino se matando de rir
- Já chega! Se quiser perguntar alguma coisa, vai ter que falar com o poderoso NHOSO!!! - responde a mulher já bem irritada.
- Com quem?
- Nhoso!!!! O imperador do país do sonho!!! - grita a senhora de rosa.
- Minha mãe sempre me alertou que nenhum país é legal quando se tem um imperador!!
- E o que a sua mãe sabe sobre países?
- Ela é professora de história!!! Ela sabe tudo!! - grita o menino.
- Ah!!! Ela é professora de história e diz que não é legal ter um imperador??? Sabe por que ela fala isso? Pq no seu país não tem um imperador e ela tem inveja disso. - responde cinicamente a senhora de rosa.

O menino cai no choro outra vez... enxuga as lágrimas no seu rosto, respira profundo e:

- A minha mãe não tem inveja! A minha mãe sabe tudo sobre os Romanos, os Astecas, os Maias, os Incas, sobre as imigrações, todas as explorações. Sabe também sobre todas as guerras mundiais. Ela me conta tudo que sabe!!!
- Olha aqui menino, eu não sei quem foram os romanos, os incas, os Tecas e os
- ASTECAS!!! ASTECAS!!! -grita o menino
- Ah, sei lá como se fala isso - responde a senhora
- ASTECAS, repita comigo - insiste Lucas
- ASSS TEEE CAAAS - fala meio sem jeito a de rosa.
- Isso! Agora sim. Mas se a senhora não sabe quem foram os Romanos, os Maias, os Incas, os Astecas eu posso lhe contar sem problema algum.
- Eu já sou um pouco velha para aprender coisas novas menino. Agora chega de papo. Você precisa pegar aquele táxi verde, mostre para o motorista o endereço do Hotel que vai ficar.
- A gente se vê de noite senhora cor de rosa? - pergunta Lucas
- Não! A gente não vai mais se ver! Graças a Deus. Eu trabalho até essa risca no chão. Está vendo a risca do chão?
- Sim senhora!
- Então, depois dessa risca, aquele espaço alí eu não posso pisar!!! - explode a mulher
- Por quê?
- Porque sim! São regras! - fala a mulher sem nenhuma paciência
- Aposto que essas regras são do imperador!!! - retruca o menino
- Todo país tem suas regras!!! Lá no seu mundinho também deve ter!!!
- Tem!! Não podemos jogar papel no chão e nem passar no sinal vermelho.
- Viu? Então pronto. São mais ridículas do que não passar desta risca.
- Pode até ser, mas de onde eu venho, quase todo mundo quebra as regras, sendo assim, acredito que a senhora possa passar dessa risca um único dia.
- TAXIIIIIIIIIIIIIIIIII!!! O menino precisa ir para o Hotel!!

O táxi chega até eles em menos de trinta segundos. A senhora cor de rosa abre a porta do carro e coloca o menino dentro. Fecha a porta com um ar de alívio. O menino abre a janela do carro, olha com cara de choro para a senhora:

- Minha primeira amiga nesse país! Obrigada senhora pelas informações e pelo táxi. Um dia nos vemos!!! - fala o menino com voz de choro.

A senhora apenas mexe as mãos, fazendo um gesto de tchau. Seu rosto continua com a mesma expressão, fechada. As bochechas além de enormes, são rosas, quase no mesmo tom da roupa.

3 comentários:

Gi disse...

ehhhhhhhhhhhhhh quero maissssssssssss!!!!!!! idiota!!

Gi disse...

in a fairwayland....come dream with little mari...the lovely and charming growing up girl...

ortiz disse...

J.K Mari

Instigante, lúdico e sempre acaba antes d´agente achar que deveria acabar.

Próximo???????

Te encontro no xarlis amanhã sem furo nenhum!

Nozes